quinta-feira, 7 de maio de 2015

Garoto BV - tenho quinze anos e sou BV



Sou garoto, tenho 15 anos, sou BV.
Tenho vergonha de falar sobre isso, mas tenho medo de ficar sozinho, queria perder o BV com alguém que me entendesse, tenho medo de fazer algo errado e a menina espalhar por aí que eu sou bv, meus pais são, evangélicos, então não posso ir em festas. As vezes eu penso, "vou em uma festa escondido e beijar qualquer uma", mas não tenho coragem. Afff o tempo esta passando e eu não faço nada! ;-;


Garoto BV,

demorei para responder, pois aqui estava a maior correria. Cheguei até a discutir o seu caso com um amigo.

Entendo sua situação. Nós ficamos mesmo com uma certa ansiedade sobre ser BV, tanto garotos, quanto garotas. E quando os colegas dizem que já não são mais, ou por causa da idade, os quinze anos, são, no Brasil, uma idade mais marcante - pelo menos, as pessoas em geral tratam dessa forma, não que realmente seja tão diferente de uma ou de outra idade - começamos a achar que tem algo errado conosco ou que iremos ficar sozinhos. Realmente, começamos a acreditar que ficaremos sozinhos aos quinze anos...

Em primeiro lugar, não pense assim. Não coloque esse tipo de pensamento na sua cabeça. Nossos pensamentos tem um poder enorme e muitas vezes, não damos conta disso. O pensamento negativo pode causar muito mal, mesmo que ele comece pequenininho ou pareça ser apenas um pensamento qualquer. Evite pensar coisas que te magoem, por exemplo, de que ficará sozinho, ou ter receio de beijar mal quando chegar a hora. Falar é fácil, ou melhor, escrever, mas, realmente, pense que tudo irá dar certo. Que você encontrará uma garota bacana demais e que você será o super namorado dela. Afinal, estamos aqui para sermos felizes, então, procure alguém que te faça feliz e que vocês dois  sejam companheiros, amigos e que se tratem sempre com respeito. É isso que importa. Você é jovem, provavelmente irá se apaixonar algumas vezes, ou talvez, encontre seu par logo de cara, quem sabe? Seja como for, dê-se a chance de ser feliz sem preocupar se um colega seu já beijou várias meninas e você ainda não teve essa experiência. Não torne isso um drama na sua cabeça...

Não precisa dizer que é BV, apenas faça o que tiver vontade na hora. Se quiser contar, conte, se não quiser, deixe para outro momento. Sobre beijar mal, não pense assim. Você pode treinar se quiser em uma laranja ou algo parecido. Procurar umas cenas de beijo em filmes, se isso te dar mais confiança... Ou, você começa como se fosse beijar e deixa a garota ir levando, é uma ideia também. Ou, você já dá aquele beijo na garota e pronto! Mostra que é o cara. E depois, outros beijos virão.

Sobre ser evangélico e não poder ir em festas, imagino que sejam festas fora da comunidade... Ir escondido dos pais em algum lugar, ou fazer algo escondido deles não é uma boa ideia. Nossos pais querem o melhor para nós, da mesma forma que iremos querer para nossos filhos. Se eles descobrem que fizemos algo que já haviam pedido que não fosse feito, ficam decepcionados e podem se sentir enganados, pois, o desejo deles não é nos atormentar. Mesmo que em alguns momentos pareça que nos atormentam, às vezes, não pensamos com calma sobre nossas ações e as ações deles. Diálogo e bom senso é sempre um ótimo caminho. Saber escutar e ter paciência é importante, mas nem todos pensam assim, e na hora, acabamos falando coisas de que depois nos arrependemos. Eles estão preocupados com as coisas que andam acontecendo, e nós também. Pelo menos, eu estou... Sempre tem notícias sobre violência nas ruas, nas cidades, seja de noite ou de dia. Eles se preocupam com as nossas companhias e tudo mais. Algumas vezes, eles tem menos paciência com certos amigos dos filhos, talvez, por não os conhecerem melhor ou por pura implicância... E acontece também deles terem razão. Por isso, precisamos sempre do nosso próprio bom senso e saber escutar.  Eu conheci pessoas que uma das minhas melhores amigas orientou a evitar e apontou questões que eu ainda não havia observado nessas pessoas, e ela tinha razão. Passei a tomar cuidado com essas pessoas. Depois, meu pai disse a mesma coisa e orientou a ter muita atenção com eles, o que foi um bom conselho. Mas, tem hora que a gente fica meio cheio, é normal mesmo, nessa hora você respira e pensa que tudo vai passar...

Você pode procurar uma garota na escola, afinal, passa a maior parte do tempo nela mesmo. Veja se alguém te agrada e comece a se aproximar, e vai conversando - quem sabe da paquera rola um beijo? Existe ainda a igreja, imagino, devem ter encontros ou alguma atividade para jovens e tem também os esportes. É claro, que depende do esporte, mas corridas com colegas, andar de bicicleta ou jogar alguma coisa em grupo já dá para conhecer gente, resta saber se são pessoas legais e se tem garotas que chamem sua atenção :-) Ter alto astral, confiança e bom humor pode ajudar bastante a chamar a atenção das meninas. Ter colegas com quem sair em grupo também é uma ideia, você pode conversar com seus pais e explicar que uma ida ao cinema com os amigos ou jogar boliche não é uma “festa” e que é importante para você sair com a turma da mesma idade. E talvez, tenha alguma festa que eles te liberem de ir, como alguma coisa da escola por exemplo... Você pode procurar algo ou frequentar algum lugar em que encontre pessoas e capriche na conversa e na paquera. Veja o que você curte e quais garotas que curtem as mesmas coisas. As garotas podem ser colegas, amigas ou amigas de amigas :-)

E se os seus colegas estiverem contando muita vantagem sobre garotas, acredito que você possa reduzir um certo percentual disso, pois, nem sempre as pessoas são totalmente sinceras e quem fica contando muitas vezes está mais preocupado em se mostrar...


Um abração e espero ter ajudado!!
Cacau

Nenhum comentário:

Postar um comentário